Cheque a corrente da sua bicicleta

Os elos da corrente de uma bicicleta tem aproximadamente ½ polegadas de comprimento de um rebite ao outro. Se você medir uma corrente nova com uma régua, os rebites devem todos estar alinhados com ½ polegada de intervalo. Com uso, as correntes se laceiam e os rebites perdem esse alinhamento regular.

A corrente não laceia de verdade – a parte interne a da corrente se desgasta com o uso, resultando em partes com mais desgaste e um alongamento do comprimento da corrente. Para se medir o desgaste da corrente deve-se alinhar a corrente com uma régua. Porque os elos tem ½ polegada de comprimento a medida de rebite a rebite deve ser em intervalos de ½ polegada.

Como pode ser visualizado nessa foto que a corrente de cima, mais velha, tem aproximadamente 1/16 polegada de desgaste em 1 pé. A corrente é de 10 marchas, nova, sem uso.

Não é necessário remover a corrente para medi-la – basta colocar a régua alinhada com uma parte reta da corrente emedir os intervalos dos rebites. Se você ver um desgaste maior do que 1/16 polegadas em um segmento de 6 polegadas, é aconselhavel substituir a corrente. Existem também ferramentas específicas para medir o desgaste das correntes, que determinam rapida e facilmente se a corrente está desgastada.

Por que devo trocar a corrente?

O desgaste das correntes é particularmente importante para bicicletas com passador traseiro. Desgaste excessivo resulta em troca de marcha de má qualidade e corrente desgastada aumenta o desgaste das engrenagens o que deixa a troca ainda pior.

Em bicicletas sem marcha, roda fixa e cubo de marchas o desgaste da corrente pode ser ignorado por um tempo maior. Em primeiro lugar, você pode usar correntes mais grossas e mais baratas. A performance dos passadores traseiros não é um problema, portanto engrenagens desgastadas não são um problemamuito grande. Quando os dentes da engrenagem começam a ficar com aparência afinada como da engrenagem abaixo, ai já passou da hora de trocar sua corrente e engrenagem.

corrente02

Esse artigo foi publicado originalmente em inglês no blog Commute by Bike em 12 de fevereiro de 2009.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *