O ciclista e o semáforo

semaforo2Sempre que pedalo pela cidade, uma série de questões sobre prudência, segurança e respeito passam pela minha cabeça. Hoje, queria falar sobre uma delas. Como agir nos semáforos.

De maneira geral, tento, ao máximo, equilibrar minha vontade de chegar rápido aos lugares e a prudência no trânsito. Os cruzamentos sinalizados são muito importantes nessa história. Às vezes tenho vontade de ultrapassar o sinal vermelho enquanto os carros esperam, afinal eles são mais rápidos, têm motor etc. Mas… penso assim, se há sinalização, ela deve servir pra algo, deve estar lá por algum motivo. É uma convenção que  estabelece parâmetros de conduta para todo mundo. Portanto, a sinalização deve ser respeitada.

De certa forma, acredito que a postura de respeito dos ciclistas diante das regras comuns pode suscitar uma visão também mais respeitosa dos demais usuários das vias (motoristas e pedestres). Esse é o ponto central.

Enquanto ciclista (ponderado), não somente ‘obedeço’ o semáforo, mas tento respeitá-lo, esperando que isso cause algum efeito benéfico (além da minha segurança imediata) nas relações entre aqueles que estão ocupando esses espaços comuns das ruas. Pode ser que o efeito seja pequeno o suficiente pra que não possa ser notado instataneamente ou a curto prazo, mas vejo como um pequeno passo (dentre vários possíveis) em direção a uma realidade menos ‘dura’ no trânsito.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *