Reunião na prefeitura

reunião na prefeitura
reunião na prefeitura

Ontem pela manhã, representantes da Bicicletada Curitiba, do Grupo Transporte Humano, do Programa Ciclovida e do Coletivo Interlux foram convidados pela prefeitura para sugerir atividades e medidas que poderiam ser adotadas pelo poder público em relação ao Mês Sem Carro. Participaram da reunião:

  1. Eliana Fachim (Prefeitura)
  2. Heloisa Guernieri (Prefeitura)
  3. Roberta Storelli (Prefeitura)
  4. Marcelo Gorniski (GTH)
  5. Luis Patricio (GTH)
  6. Fabianne Balvedi (Bicicletada)
  7. Fernando Rosenbaum (Coeltivo Interlux)
  8. José Carlos Belotto (Ciclovida)

Algumas das propostas foram:

Campanhas educativas consistentes
Além da simples divulgação do dia sem carro, desenvolver campanhas que garantam a prioridade do menor sobre o maior nas ruas e cruzamentos da cidade.

Arrumar o próprio quintal
Começar dando o exemplo nos próprios órgãos municipais: secretárias, ruas da cidadania, postos de saúde, escolas e tantos outros locais que não possuem pelo menos um bicicletário seguro e devidamente sinalizado ou até mesmo um programa bike-to-work de incentivo ao uso da bicicleta. Inclusive a própria Prefeitura.

bicicletário adequado ?
bicicletário adequado na Prefeitura ?

Campanhas educativas para motoristas de ônibus
Realizar treinamento e sensibilização de motoristas em relação a pedestres e ciclistas tendo em vista que os acidentes com ônibus têm se tornado frequentes como pode ser visto pelas notícias recentes:

Mulher é atropelada por biarticulado no Portão

Menino é atropelado por ônibus no Pinheirinho

Motorista da linha Interbairros V passa direto na lombada e deixa cinco feridos

Ônibus foram responsáveis por 71 acidentes

O conteúdo e a metodologia já foram desenvolvidos e aplicados em São Paulo. Um grupo aqui em Curitiba já está capacitado para utilizar este mesmo material. É necessário apenas a articulação junto às empresas de ônibus e efetiva execução do treinamento.

Fechamento de ruas para os carro
Enfatizou-se que esta é a principal atividade de qualquer campanha decente no dia mundial sem carro. Os critérios para a escolha do local adequado são:

  • Acessibilidade: localização próxima a áreas com boa densidade populacional ou de fácil acesso por bicicleta e transporte público.
  • Diversidade: existência de várias opções de serviço: lojas, bares, restaurantes, opções culturais entre outras.
  • Conforto: disponibilidade de locais agradáveis de se “estar”. Com bancos e cadeiras, na sombra e no sol, sem barulho,  sem mau cheiro e de preferência com uma vista agradável.
  • Segurança: sem tráfego de veículos motorizados dentro do trecho e sem risco de assalto, roubo ou agressões de forma geral.

De acordo com esses critérios, foram sugeridos alguns locais que poderiam ser fechados à circulação de veículos motorizados durante o mês de setembro e quem sabe regularmente aos domingos como já é feito em cidades aqui no Brasil como Rio de Janeiro e Brasília ou cidades em outros países como Bogotá e Nova Iorque. Algumas das ruas sugeridas foram:

  • Cândido de Abreu
  • Rua XV de novembro da Reitoria da UFPR até o início do calçadão
  • Entorno do Largo da Ordem
  • Rua Augusto Stresser entre Atílio Bório e Germano Mayer
  • Marechal Deodoro próximo à Praça Zacarias
  • Visconde de Guarapuava
  • Itupava

Apoio
Também foi sugerido a liberação do espaço ocioso do bicicletário da ClearChannel para realização de cicloficinas. A instalação de tendas para a realização de palestras além de outras atividades envolvendo as questões de saúde e acessibilidade onde seria possível experimentar a realidade que um cadeirante ou deficiente visual enfrentam na cidade.

Todas as sugestões foram ouvidas e registradas mas nenhuma está confirmada pela Prefeitura. Elas ainda serão discutidas com os órgãos compententes. Aguardamos alguma definição para breve.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *