Passou o dia mundial sem carros mas ainda não acabou o mês

Linha de ciclotaxi
Terça foi um longo dia. Chegamos na Praça Tiradentes às oito horas da manhã com os ciclotáxis e mal encostamos no nosso ponto já foram aparecendo os primeiros passageiros. Apesar de muitos terem utilizado o serviço apenas para experimentar a novidade, fizemos algumas viagens utilitárias também, como por exemplo levar uma moça cheia de compras até o Terminal do Guadalupe.

Linha de ciclotaxi que operou no dia 22 de setembro
Linha de ciclotaxi que operou no dia 22 de setembro

Entretanto, a maior parte das viagens ficaram restritas às ruas que estavam fechadas para circulação do trânsito motorizado individual. Foi uma experiência que mostrou que algo desse gênero pode ser melhor explorado e pode se tornar um serviço regular, pelo menos nos fins de semana.

Considerações
Em relação ao dia 22 especificamente, cabe aqui algumas ressalvas em relação ao fechamento das ruas. As linhas de ônibus não foram desviadas e passaram por esse trecho durante todo o dia. Além de taxis, veículos oficiais, alguns carros e muitas motos. Portanto, apesar de ter se tornado um trecho mais “tranquilo”, a rua não estava fechada ao trânsito.

Ora, rua sem carro é uma rua onde as pessoas podem sentar e conversar sem barulho e fumaça. Um local onde pode-se caminhar despreocupadamente. Um espaço que as crianças podem utilizar sem ter que estar pendurado no braço dos pais. Infelizmente, não tivemos nem um centímetro de rua com essa descrição. Outro detalhe, a restrição que deveria acabar às 20:00 foi antecipada para 17:00.

Fica aí a lição para que no próximo ano fechemos uma rua onde não passe ônibus ou que eles possam ser desviados sem prejudicar os passageiros. Uma rua que possa realmente abrigar o convívio humano de forma descontraída.

Desencontros
Houveram também duas avaliações, aparentemente, contraditórias que também merecem uma análise mais detalhada. O fato de 35% da frota diária circulante em Curitiba ter ficado na garagem e mesmo assim ter sido verificado trânsito lento e congestionamento nas vias centrais. O fechamento das ruas não deveria prejudicar tanto o trânsito a ponto de não conseguir suportar 65% do seu volume normal.

Outras ações

Concetração com grupo de maracatu
Concetração com grupo de maracatu

Algumas das outras atividades no Dia Mundial Sem Carros foram: a visita à Câmara Municipal para entrega e leitura da carta de propostas para uma mobilidade mais sustentável e a concentração na praça Santos Andrade seguida da marcha das mil bicis.

Arte Bicicleta Mobilidade
Arte Bicicleta Mobilidade

E ainda tem muito mais
Lembrando que até o final do mês ainda temos Música pra sair da bolha na sexta-feira, um desfile promovido pelo Curitiba Cycle Chic no sábado, a última cicloficina no São Lourenço no domingo de manhã, uma oficina infantil na terça e fechando o mês com uma exposição fotográfica no dia 30 de setembro.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *