Mês sem carro 2010 – parte I

Setembro chegou ao fim, assim como o ARTEBICIMOB010, um festival organizado pelo Interluxartelivre que congrega inúmeras atividades do próprio coletivo, algumas realizadas com o apoio voluntário de demais grupos, além de outras ações independentes mas com ideais semelhantes. Alguns dos participantes foram: Rasputines, Sociedad Peatonal, Bicicletada Curitiba, APELA, GTH, Veloclub, Curitiba Cycle Chic, Ciclovida, FixaCWB, Bicicleteiros, MPL Curitiba, Casa da Videira, Kuritbike, Cinemateca de Curitiba entre outros.

Vamos relembrar aqui, alguns dos eventos que aconteceram durante o mês.

Bicicletário Livre
No ano passado, transformamos um dos seis bicicletários que foram construídos (mas nunca foram utilizados) numa oficina de bicicleta comunitária(bike kitchen) . Em 2010, um desses espaços abandonados virou espaço de convivência nos dias 2 e 3 de setembro.

Shows, oficinas, lanches, filmes e conversas
Shows, oficinas, lanches, filmes e conversas

Manifestação Passe Livre
Para protestar contra a deterioração do transporte público em Curitiba que além das filas intermináveis, superlotação, falta de segurança nos terminais, inexistência de integração temporal ou modal, atrasos constantes e preço alto; tem apresentado ultimamente um alto número de acidentes; o movimento passe livre tem denunciado de forma contundente, os absurdos cometidos pelos responsáveis pelo transporte coletivo em Curitiba.

Memorial vítimas transporte coletivo
Memorial vítimas transporte coletivo

Cicloturismo Urbano
O CS Curitiba Bike Riders comemorou seu décimo passeio com grande estilo. O grupo formado no ano passado, começou a promover encontros para pedalar pelo prazer de pedalar. Novatos e veteranos trocando experiências de forma descompromissada. Realizado geralmente aos domingos com roteiros flexíveis e eventuais programas adicionais após a pedalada.

10° CS Bike Tour
10° CS Bike Tour

…E domingo então!Foi um dos melhores dias de minha vida! O significado da vida é isso – encontrar sentido no que vc faz. Eu encontrei! (Putz, parece fanatismo, religiosidade, mas é isso). Eu estou FELIZ! Feliz de ter vcs por perto e mudarem o meu estilo de vida e de me fazer enxergar o mundo com “outros olhos”. Talvez vcs estejam acostumado com tudo isso, mas para mim, é tudo muito novo. Agradeço do fundo do coração por me proporcionarem tamanha alegria.

Luiz Reikdal – estreante do Bike Tour

Ciclo de palestras
Este ano o tema era: Sociedade do automóvel: podemos mudar? Os palestrantes foram:

Valter Fanini – Presidente do Sindicato dos Engenheiros
Antonio Miranda – Consultor Cicloviário, Presidente da União dos Ciclistas do Brasil
Maria Luiza Marques Dias – Coordenadora do Plano Diretor e Professora do Curso de Arquitetura e Urbanismo da UFPR
Ken Flávio Ono Fonseca – Professor do Curso de Design da UFPR
Raimundo C. Caruso – Jornalista, autor do livro “O Automóvel – O Planejamento Urbano e a Crise das Cidades”
Ademir Antunes dos Santos (Plá)– artista popular autopropelido e autor do CD Biciclopédia
Goura Nataraj – Professor Yoga, integrante do Bicicletada Curitiba

Aniversário do VeloClub
Uma festa de rua para celebrar a superação das dificuldade no primeiro ano de uma loja que pensa a bicicleta como meio de transporte.

Cartaz da festa
Cartaz da festa

Pedalada até a nascente do Rio Belém
Muitos de nós desconhecem a própria cidade onde vivemos e um dos grandes problemas ambientais decorrentes da concentração urbana. O Rio Belém, genuinamente curitibano, é um rio extremamente poluído.

Música para sair da bolha
Um dos eventos que já está se tornando tradicional e não ocorre apenas em setembro mas ao longo de todo o ano em praças, parques e esquinas congestionadas da cidade.

Oficina de construção de veículos fantásticos
Foram quatro terças-feiras ao longo do mês fomentando à criatividade e sensibilização do pensar com a ação do fazer, do manual e da artesania direcionando o assunto para as questões de mobilidade nos grandes centros urbanos.

oficina no parque São Lourenço
oficina no Parque São Lourenço

Ufa! Foram tantas atividades que é melhor ir ficando por aqui. Na segunda parte da retrospectiva a gente conta um pouco mais dessa história.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *