Universidade de Toronto ficará um ano livre de carros

Ruas exclusivas para pedestres incluem mesas, poltronas e Wi-Fi
Ruas exclusivas para pedestres incluem mesas, poltronas e Wi-Fi

As Ruas Willcocks e Devonshire dentro da Universidade de Toronto serão fechadas para carros. Isso é parte de um programa para criar um ambiente mais amigável ao pedestre. O fechamento é parte de um projeto piloto, que durará até 30 de setembro de 2011. Em seguida, uma decisão será tomada em relação ao futuro das ruas.

“Esses projetos piloto serão características exclusivas do campus de St. George proporcionando uma nova amenidade aos alunos, com o potencial de melhorar e enriquecer a experiência do estudante”, disse Elizabeth Sisam, vice-presidente adjunto do campus e do planejamento de instalações.

“Elas podem ser vistas como um primeiro passo no processo de planejamento, observação, desenho e implementação de uma transformação a longo prazo das áreas Willcocks e Devonshire. A medida mais básica para avaliar o sucesso do projeto será a extensão de seu uso e aproveitamento por parte da comunidade da Universidade de Toronto.”

Atualmente, existem mesas e cadeiras para o intervalos dos alunos , uma feira semanal de produtores, agricultores e Wi-Fi disponível para todos os alunos da universidade.

Eu acho que é algo muito legal e eu gostaria de ver mais. O melhor de tudo, é ver o espaço adaptado confortavelmente para os alunos com mesas, cadeiras, grama etc…
Há algo mágico quando, além da ausência de carros na rua, há também um espaço agradável para as pessoas.

Zannah Matson
contato da rede de recursos ambientais na Universidade de Toronto

A universidade de Toronto está trabalhando atualmente com a cidade para criar um corredor de pedestres no cruzamento da São Jorge e Harbord no próximo mês. Isso permitirá que estudantes de atravessar a estrada em todas as direções – inclusive na diagonal – ao mesmo tempo.

É ótimo que a Câmara Municipal aprovou o fechamento de ruas em qualquer parte de Toronto para torná-las mais seguras para os pedestres”, disse o presidente UTSU Adam Awad.

“Os alunos têm feito reivindicado segurança nas ruas há anos. Eu gostei do que a universidade decidiu fazer com Willcocks e Devonshire, mas é uma pena que eles escolheram não fechar pelo menos parte da St. George, apesar da cidade ter aprovado o seufechamento a partir de Bloor até a faculdade. ”

Toby Bowers, coordenador da bikechain, prevê que o fechamento será um sucesso. “É ótimo que a universidade está facilitando um transporte mais ativo e eu acredito que os ciclistas terão a sensibilidade de atravessar as zonas sem carros com segurança.”

“Espero que um dia St. George e Harbord/Hoskins será totalmente livre de carros. Se este projeto der certo, não vejo porque a universidade não poderia expandir a ideia para outras ruas com maior volume de tráfego no campus “, disse o presidente do ASSU – Gavin Nowlan.

Recentemente, a Universidade tem tomado medidas para tornar suas práticas mais sustentáveis. Várias iniciativas recentes incluem: um extenso projeto de reforma da iluminação no campus, instalação de painéis solares no edifício Atlético no Campus de St. Gerge e do Centro de Instrução da Universidade de Toronto em Scarborough e aquecimento geotérmico sobre o Centro de Instrução no Campus de Mississauga da Universidade de Toronto.

Publicado originalmente em thevarsity.ca por Semra Eylul Sevi.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *