Diálogos entre um motorista e um ciclista

Numa via congestionada de um grande centro urbano no fim da tarde, um carro e uma bicicleta disputam o espaço apertado da rua e quase se chocam acidentalmente. Num cruzamento, alguns metros a frente, o sinal vermelho deixa os dois veículos lado a lado.

O ciclista para bem do lado do motorista e fala, visivelmente assustado:

Ciclista: Pô, cara! Eu preciso de segurança para andar na rua.
Motorista: Eu também.
C: E quando penso nos meus filhos nesse trânsito maluco… Eu me preocupo com o bem estar deles.
M: Me preocupo com os meus também.
C: Eu escolhi esse meio de transporte porque acredito que é o melhor que posso fazer pela minha família.
M: Eu também.
C: Olha, eu sei que você pode não concordar com o transporte que eu uso…
M: Sei que você pode pensar isso também.
C:: Tá eu admito que a minha escolha tem lá seus pontos negativos.
M: Eu admito isso também.
C: Você tá tirando sarro da minha cara?

M: Não, claro que não. Mas é que esse congestionamento me deixa estressado.
C: Me deixa também.
M: Eu prefereria não ter que enfrentar esse barulheira todo dia?
C: Eu também.
M: E não é como se eu estivesse passeando, eu acabei de sair do trabalho.
C: Eu também.
M: E tô atrasado para ir pra aula.
C: Eu também.
M: Tenho minhas responsabilidades, não gosto de ficar sendo julgado pelos outros.
C: Eu também não gosto.
M: Agora é você que tá tirando sarro da minha cara?

. . .


Antes de ser motorista ou ciclista, todos são pessoas com as mesmíssimas necessidades.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *