Segundo Carbusters No-car Oscar

Pelo segundo ano consecutivo a Carbusters avaliou os filmes indicados ao Oscar. A premiação do No-Car Oscar foca em como os filmes mostram os meios de transporte: Com que frequência os personagens principais aparecem dirigindo ou andando em carros? Com que frequência eles aprecem usando outras alternativas? Que mensagens esses filmes passam sobre dirigir e sobre usar transporte coletivo e não-motorizado? Pontos são obtidos por mostrar personagens andando, pedalando e usando transporte coletivo. Pontos são perdidos se os personagens aparecem dirigindo ou usando carros. Carros usados para mostrar status, logos proeminentemente exibidas, viagens de carro representando liberdade e independência perdem pontos. Retratar o carro negativamente (congestionamentos, acidentes, custo alto) conta mais pontos.

Ano passado, a primeira edição atraiu a atenção pela originalidade. Vamos ver se este ano a popularidade da premiação aumenta. Desta vez, Carbusters avaliou seis dos nove filmes indicados aos Oscar. Três deles (Lincoln, Django Unchained and Les Misérables) não foram incluídos por serem histórias do século XIX, antes do uso do automóvel com motor de combustão interna.


Nossa escolha para o No-Car Oscar 2012 vai para Silver Linings Playbook que se passa na Philadelphia, onde o casal de mocinhos nunca aparecem dirigindo um carro. Abaixo tem a pontuação dos 6 filmes.

Silver Linings Playbook (+ 38)
O par romântico —Bradley Cooper e Jennifer Lawrence, nomeados para melhor ator e atriz— não possuem carros e nunca aparecem dirigindo. Boa parte do flerte acontece a pé
Destaque: O primeiro beijo do casal ocorre no meio de uma rua de uma cidade sem carros(carfree).

Life of Pi (+ 35)
Para um filme sobre um naufrágio e ficar perdido no mar, este filme consegue ainda passar uma imagem de transporte sustentável. A infância de Pi na India retrata muita gente andando e pedalando e Pi adulto leva um estilo de vida sem muitos carros (car-lite) com sua família em Montreal.

Amour (+ 2)
Este filme sobre amor, envelhecimento e morte se passa em grande parte entre paredes, nos quartos e corredores estreitos de apartamento parisiense. Entretanto, a única vez que o casal de idoso é visto do lado de fora, eles usam o transporte coletivo.

Argo (- 4)
Este filme tem muitas cenas dos personagens principais em carros e vans, proeminentemente exibindo logos de Cadillac e Rolls Royce.
Destaque: Duas vezes, oficiais do governo americano falam sobre a possibilidade de usar bicicletas para retirar trabalhadores da embaixada fugitivos do Irã. Durante uma das discussões um dos personagens afirma, “Carros não vão funcionar.”

Beasts of the Southern Wild (- 18)
Tem muito a se gostar deste filme independente, inclusive que bem pouco asfalto é mostrado. Contudo, os residentes desta comunidade usam barcos motorizados que nem carros. Na verdade, o barco do pai é feito da carroceria de uma caminhonete.

Zero Dark Thirty (- 35.5)
Não tem muita coisa não-motorizada neste filme. Talvez a pior cena de carros: um agente da CIA aparece usando dinheiro do governo para comprar uma Lamborghini nova em folha para subornar um informante paquistanês.
Destaque: o esconderijo de Osama Bin Laden é localizado, em parte, porque seu mensageiro tem uma SUV branca que o destaca nas ruas do Paquistão cheias de formas mais acessíveis e eficientes de transporte.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *