A obesidade das ruas de Curitiba

obesidade das ruas
obesidade das ruas

O video a seguir ilustra o conceito de road diet, onde o espaço viário disponível (para carros especialmente) é reduzido com o intuito de tornar o trânsito mais eficiente.

A analogia entre alimentação e trânsito não é novidade. Eu mesmo já escrevi um artigo onde trato as ruas como se fosse nosso sistema circulatório e os carros como se fossem a gordura que entopem o sistema. O vídeo acima só reforça a ideia de que um sistema com menos gordura nas v(e)ias é mais saudável. Mas isso ainda não virou realidade em Curitiba:

O prefeito Beto Richa fez uma visita nesta quinta-feira (10/01/08) ao canteiro de obras da Linha Verde, que completará um ano no sábado. A Linha Verde será o sexto corredor de transporte urbano de Curitiba e é a maior obra de infra-estrutura viária em andamento no Paraná. A Linha Verde terá capacidade de tráfego para 100 mil veículos por dia, o dobro da antiga rodovia, o que evitará congestionamentos na nova avenida.

…Quando estiver concluída, a Linha Verde terá quatro pistas, com dez faixas de tráfego…

Prefeitura Municipal de Curitiba

O grifo da passagem é meu e mostra como a visão recente da administração local ainda enxergava a expansão de vias como única solução para o sempre crescente número de automóveis nas ruas da cidade.

Além da Linha Verde, estão sendo feitas as obras de implantação de quatro grandes binários: Mario Tourinho, Santa Bernadethe, Brasília e Capão da Imbuia/Hauer. Juntos, eles somam um investimento de R$ 30,6 milhões, têm uma extensão de 18,6 quilômetros e envolvem 26 ruas em 14 bairros.

Secretaria Municipal de Obras Públicas

Curitiba é famosa pelo seu sistema viário batizado de binário onde ruas relativamente calmas são replanejadas para se tornarem ruas com maior capacidade de automóveis e com uma velocidade média mais alta, afastando cada vez mais a possibilidade de adoção de meios de transportes humanos pela população em geral.

Será que daqui para frente Curitiba vai entrar num spa?

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *