Tem muita coisa boa por aí

20150703-globo-reporterEu queria agradecer todas as mensagens de reconhecimento que recebi por causa da matéria no Globo Repórter, é claro que toda matéria tem suas limitações: tempo curto, o foco era econômico, não deu para mostrar muita coisa… mas a caricatura ficou ótima e o recado foi legal. A trilha sonora no final então foi perfeita. Pato Fu é uma das minhas bandas favoritas. Não só porque o som dos caras é genial, mas também porque nossos caminhos já se cruzaram e eu tive a oportunidade de descobrir que o estilo de vida que eles levam e eles próprios são geniais. Obrigado também a Cristina, o Tiago e o resto da equipe da Globo, uma galera extremamente simpática, foi bom receber vocês aqui em casa.

Mas das tantas conversas que tive nessas últimas 24 horas eu fiquei com uma pulguinha atrás da orelha ao ouvir dizer que existem poucas pessoas desse jeito no mundo e que eu sou um exemplo. A verdade é que nós fazemos nosso pão em casa, mas tenho amigos que moem o próprio grão e cultivam o próprio fermento. Eu já ajudei a construir alguns brinquedos, mas tenho amigos que fazem móveis, barquinhos e bicicletas de madeira. Nós fazemos nosso iogurte em casa, mas tenho amigos que criam cabras e fazem o próprio queijo. Eu uso a bicicleta como principal meio de transporte há mais de 10 anos, mas tenho amigos que nunca tiveram carteira de motorista. Nós reduzimos nossa carga de trabalho para ficar mais com os filhos, mas tenho amigos que abdicaram completamente de qualquer emprego para servir,  confiar e depender da sua comunidade. Nós reutilizamos água da chuva no banheiro, mas tenho amigos que nem precisam de descarga.

O que eu quero deixar claro, são duas coisas: (1) Nada do que eu faço eu consegui sozinho e nem faria sentido se assim fosse. (2) Nada do que eu faço é extraordinário, tem muita muita gente que faz o que eu faço e faz bem melhor do que eu. Ah, mas tem muita gente que não pensa assim… É verdade, existem aspectos e atitudes negativas no mundo (é claro), mas também existe muita coisa boa. E aí, pra qual dos dois você vai olhar? Qual das duas direções você vai perseguir? Qual das duas histórias você vai contar?

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *